quarta-feira, 8 de julho de 2009

lá fora a rua vazia chora...

Eu olho pela janela a rua molhada, eu vejo um cara indo em direção a casa das putas. Eu penso, então, que existem almas tão perdidas e vazias como a minha. Eu posso imaginá-lo entrando lá, escolhendo uma garota tão perdida quanto ele. Em que momento da vida as pessoas perdem a noção da pureza das coisas? Como elas são capazes de unir suas almas sujas por dinheiro e fazer algo tão puro e divino que é o amor? Eu não acredito em sexo, eu ainda acredito no amor. Como alguém pode ser tão infeliz que tenha que pagar pra poder ter uma falsa impressão do que é o amor? Eu penso que isso não ta certo. Nada no mundo é mais digno de crédito do que o amor. Nada é tão grandioso como ele, nada é tão puro e inocente, nada é tão divino. Quando nós amamos ficamos iluminados por uma luz divina, ficamos embriagados, e tudo se torna tão lindo...

[pensamentos]

Então eu olho pela janela a rua molhada, eu vejo somente um cara indo em direção a casa das putas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário